Quem Somos

WhatsApp Image 2022-08-03 at 13.29.49

Claudio Hochman

Nasci em Buenos Aires, mas não sei dançar tango. Vivo em Lisboa há mais de vinte anos e não sei falar português. Gosto de encenar, mas não gosto de estar no palco. A minha namorada canta fado mas eu não afino nem os parabéns. Faço óperas há catorze anos, mas nunca seria capaz de escutar uma em minha casa. Publiquei nove livros, mas tenho-os a todos debaixo da minha cama. Não tenho gato, nem cão, nem peixes, nem tartaruga, mas tenho dois lindos filhos. Estava a pensar em reformar-me, mas gosto tanto dos meus alunos que vou continuar mais um ano.

Terças 18h30-21h30h | Musical “Quatro Estações” | dos 12 aos 80

Mariana Amaral

Nasci em Lisboa mas já vivi no Porto (onde tenho muita família), Londres, Nova York e Madrid.

Estudei em Nova York Teatro e fiz a Escola Superior de Teatro e Cinema - formação atores, em Lisboa terminado em Madrid (Erasmus).

Fui atriz durante uns tempos. Fui DJ de casamentos e festas. Desde 2005 que dou aulas a crianças e adultos. Adoro ensinar. Libertando -me vou libertando os outros e seguimos todos num caminho muito bom.

Gosto de estar  rodeada de professores e colaboradores  que admiro e que sentem , como eu, esta missão.

O Teatro é das disciplinas mais completas que conheço por isso é um grande privilégio poder passar estes conhecimentos a mais e mais pessoas. Tenho três filhos rapazes e adoro ser Mãe.
Adoro música, cinema e tudo o que fuja um pouco das rotinas ditas normais.

Por isso, é mais ou menos este "mood" que vão encontrar nas minhas aulas.

Quartas 19h-21h | Janeiro | Teatro para Adultos - Do Cinema para Teatro

Mariana Amaral
190620-PedroCarmo-CP-571_C

Pedro Carmo

Sou ator, encenador, professor e também já me aventurei na realização de filmes.
Mas acima de tudo sou pai!
É à volta desta atividade/profissão que tudo se desenrola nesta fase da vida. A criação passa sempre por esta condição e tem sido uma aventura bem recebida!
Vivo em NY há doze anos e vou dividindo o meu tempo de trabalho entre cá e... lá!
Este ano por cá, para sentir a Lisboa sem ser só de passagem!

Segundas 19h-21h | Teatro do Agora | Teatro para Adultos

Quartas 11h-13h | Grupo Pó de Palco | Teatro para Adultos + 50

Sabri Lucas

O meu nome é Sabri Lucas tenho 43 anos sou pai de três filhotes inacreditáveis…são tão afinados os três que parecem as crianças dos filmes de terror, mas num sentido positivo (risos) …e actor desde os 18.

Sou formado pela Escola Profissional de artes e Ofícios do Espectáculo e pela escola Superior de Teatro e Cinema.

Sempre procurei na vida uma forma de estar na qual me sentisse feliz e realizado…as minhas raízes vêm do Egipto terra onde nasceu o teatro( toda a gente pensa que foi na Grécia)…tenho no meu percurso profissional várias Peças de Teatro, Filmes, Novelas, Séries, Palestras sobre comunicação, aulas de Comunicação e na verdade isso é uma das coisas mais importante da nossa vida…A Comunicação…sem ela (a comunicação) tudo cai por terra, daí ser tão importante para as relações humanas, para jamais deixarmos de cuidar uns dos outros.

Vamos embarcar neste barco a ver onde nos leva.

Quintas 18h-20h | Trand Teatral | Jovens com mais de 12 anos

IMG_3216
Sara César 4b

Sara César

Comecei a participar em festivais infantis com 6 anos e desde aí que a música foi sempre ficando na minha vida.

Mais tarde entrei para o Conservatório Nacional e o meu amor pela ópera e a música erudita foi crescendo, mas quem me tira um bom pimba tira-me tudo!

Do fado ao jazz, da ópera aos musicais já passei um bocadinho por tudo.

Durante muito tempo achei que queria ser bióloga, mas cantar no laboratório não era para mim!

Sou da margem sul mas costumo dizer que só lá vou para dormir, já que passo a minha vida num correio de um lado para o outro.

Dou aulas desde os 0 até aos 100 e cada dia que passa aprendo mais e mais com os meus alunos, não há nada mais enriquecedor que isso!

Terças 18h-20h | Musical “Quatro Estações” | dos 12 aos 80

Terças 20h-22h | Musical “Quatro Estações” | dos 12 aos 80

Sandra Pereira

Tinha sete anos e estava no recreio, quando a minha colega Luciana me perguntou "o que é que eu gostava de ser quando fosse grande". Eu respondi que gostava de ser atriz. Esta foi a primeira vez que me lembro de dizer que gostava de ser atriz e desde aí, a ideia manteve-se. Mas, como tinha boas notas, principalmente a Matemática, fui "muito incentivada" a seguir a área científica. Licenciei-me em Enfermagem no Porto, e fui enfermeira durante cerca de um ano. Deixei de ser enfermeira, quando entrei na Licenciatura em Teatro - Ramo de Atores - na Escola Superior de Teatro e Cinema e desde então, sou atriz.
Durante a Licenciatura, tive oportunidade de trabalhar com o admirável Luís Miguel Cintra e com Bruno Bravo - Primeiros Sintomas.

Concluída a licenciatura, comecei a colaborar com o Teatro Nacional D. Maria II, onde me é impossível não destacar os espetáculos: Ifigénia, Agamémnon e Electra, de Tiago Rodrigues; A Visita Escocesa, de Inês Barahona e Miguel Fragata (Formiga Atómica); O Impromptu de Versalhes, de Miguel Loureiro - nomeado para melhor espetáculo de teatro pelos Globos de Ouro. Mas é no projeto Boca Aberta, também no Teatro Nacional D. Maria II, que colaboro há mais tempo - desde 2015.

Também não posso deixar de referir os encenadores com quem trabalhei: Cláudia Gaiolas, Luís Moreira, Luís Lobão, Mariana Fonseca, João de Brito, Alex Cassal e Felipe Rocha.

Participei ainda, em longas metragens e séries de televisão, das quais é inevitável não referir a série alemã Der Lissabon-krimi, uma aventura de guiões em português, inglês e alemão.

Sou também, professora de interpretação e formadora.

Quartas 17h30-19h | Teatro para Crianças 7 aos 12

Sandra Pereira
unnamed

Thelma Coelho

Sou brasileira vivendo em Portugal pela segunda vez.

Arquiteta Urbanista e Designer de Interiores, por formação, atuei nessas áreas por mais de 20 anos. Apesar da minha carreira estar ligada às artes, sempre gostei mais das áreas de funcionalidade, coordenação e gestão dentro dos projetos.

Tenho uma ligação forte com a música que fortaleceu-se quando comecei a namorar meu marido, que na época era vocalista em uma banda  e fazia pequenas apresentações em bares e festivais. Era tão forte nosso amor pela música, principalmente o rock dos anos 80, que nossos dois únicos filhos se tornaram músicos e também formaram a própria banda na adolescência. Participei de várias apresentações deles ao longo de alguns anos, não só como mãe e fã, mas também como motorista e assessora de produção, sem saber o que o futuro me reservava. Quando a Mariana me falou o perfil do profissional que estava buscando pra trabalhar com ela, fiz um link entre a minha experiência profissional, o que vivenciei, e o que de alguma forma ainda vivencio, neste mundo dos espetáculos e perguntei-me: "Por quê não?"

Tenho espírito aventureiro e estava precisando de novos desafios depois de um período sabático. E cá estou nessa nova aventura, desafiando-me na gestão e produção administrativa da Companhia da Chaminé.

×