Colaboradores

WhatsApp Image 2022-08-03 at 13.29.49

Claudio Hochman

Nasci em Buenos Aires, mas não sei dançar tango. Vivo em Lisboa há mais de vinte anos e não sei falar português. Gosto de encenar, mas não gosto de estar no palco. A minha namorada canta fado mas eu não afino nem os parabéns. Faço óperas há catorze anos, mas nunca seria capaz de escutar uma em minha casa. Publiquei nove livros, mas tenho-os a todos debaixo da minha cama. Não tenho gato, nem cão, nem peixes, nem tartaruga, mas tenho dois lindos filhos. Estava a pensar em reformar-me, mas gosto tanto dos meus alunos que vou continuar mais um ano.

Terças-feiras 19h-22h | Musical (Grupo Fechado)
Quintas-feiras 19h22h | Novo Musical

Leonor Alcácer

Esta é uma grande pergunta. Deram-me o nome de Leonor com todos os nomes de família. Quando cheguei ao teatro adotei o nome com que me identifico hoje: Alcácer, e assim fiquei Leonor Alcácer. Tenho um filho, adolescente. Fiz muito teatro, circulei por muitas companhias, fiz bastante televisão, dobragens, locuções e um pouco de cinema. Depois outras possibilidades se foram desvendando e fui descobrindo o prazer de ensinar e de dirigir. Além de workshops de fins de semana para crianças, adolescentes e adultos, criei um projeto-escola o “Projeto Cegonha”, apoiado pelo município de Alcácer do Sal, onde nasci, aberto a todas as idades. Durou 4 anos e acabou por se centrar nos adolescentes e em adultos. Este projeto pretendia suprir assimetrias culturais e dar a possibilidade a todos, os que desejassem, de experimentar estes caminhos das artes teatrais. Foi muito gratificante e aprendi imenso. Desde ai não parei mais com os workshops e em 2018 a convite da Mariana Amaral fiz a minha primeira colaboração na Companhia da Chaminé, com a comédia thriller ”Quem matou o Paizinho”. A pandemia veio a interromper os projetos iniciados e eu enveredei por terreno desconhecido: ateliês de teatro online. Foram uma experiência muito positiva e divertida. A parte menos positiva foram as dioptrias a mais nos meus óculos…. No entanto, na minha opinião, nada se compara às sessões presenciais. Em 2021 a Mariana voltou a convidar-me para colaborar e eu disse-lhe que gostaria de continuar a fazer comédia. Foram tantas as inscrições que tivemos que nos dividir em 2 grupos que resultaram nos espetáculos “Amores de Perdição” e “O Gangue das Brejeiras”. E neste ano de 2022 para não variar (riso) iremos continuar nesta linha.

Quartas-feiras 19h-21h | Teatro Comédia

leonor Alcacer
IMG_3564

Maria João Miguel

Sou a Maria João Miguel e nasci em Lisboa. Desde que me lembro que gosto de criar espetáculos para os outros assistirem, por isso, fui para a Escola Superior de Teatro e Cinema estudar Formação de Atores e mais tarde Encenação. No fundo, gosto de brincar ao faz-de-conta e levar os outros nessa viagem! Encenei muitos espetáculos e entrei noutros tantos. Também dou a minha voz a muitos desenhos animados e dirijo muitas séries e filmes de animação e de imagem real. Dou formação de atores há tanto tempo que perdi a conta!!! Gosto do meu trabalho e fazer com que os outros descubram a sua criatividade.

Quartas-feiras 15h30-17h30 | Crianças (10 aos 14)

Mariana Amaral

Nasci em Lisboa mas já vivi no Porto (onde tenho muita família), Londres, Nova York e Madrid.

Estudei em Nova York Teatro e fiz a Escola Superior de Teatro e Cinema - formação atores, em Lisboa terminado em Madrid (Erasmus).

Fui atriz durante uns tempos. Fui DJ de casamentos e festas. Mas em 2005 quando a ideia de ensinar crianças surgiu pensei mesmo, é isto.

Adoro ensinar. Libertando -me vou libertando os outros e seguimos todos num caminho muito bom.

Hoje, ando feliz com este espaço que criei, onde estou rodeada de professores e colaboradores que sentem esta missão como eu.

O Teatro é das disciplinas mais completas que conheço por isso é um grande privilégio poder passar estes conhecimentos a mais e mais pessoas. Tenho três filhos rapazes e adoro ser Mãe.
Adoro música, cinema e tudo o que fuja um pouco das rotinas ditas normais.

Por isso, é mais ou menos este "mood" que vão encontrar nas vossas aulas ou nas dos vossos filhos.

Segundas-feiras 20h15-22h15 | Adultos
Terças-feiras 11h-13h | Cascais - Oficina da Dança | Adultos
Quintas-feiras 17h-18h30 | Crianças (7 aos 10)

WhatsApp Image 2022-07-31 at 13.00.58
190620-PedroCarmo-CP-571_C

Pedro Carmo

Sou ator, encenador, professor e também já me aventurei na realização de filmes.
Mas acima de tudo sou pai!
É à volta desta atividade/profissão que tudo se desenrola nesta fase da vida. A criação passa sempre por esta condição e tem sido uma aventura bem recebida!
Vivo em NY há doze anos e vou dividindo o meu tempo de trabalho entre cá e... lá!
Este ano por cá, para sentir a Lisboa sem ser só de passagem!

Segundas-feiras 18h-20h | Adolescentes

www.pedro-carmo.com

Sandra Pereira

Tinha sete anos e estava no recreio, quando a minha colega Luciana me perguntou "o que é que eu gostava de ser quando fosse grande". Eu respondi que gostava de ser atriz. Esta foi a primeira vez que me lembro de dizer que gostava de ser atriz e desde aí, a ideia manteve-se. Mas, como tinha boas notas, principalmente a Matemática, fui "muito incentivada" a seguir a área científica. Licenciei-me em Enfermagem no Porto, e fui enfermeira durante cerca de um ano. Deixei de ser enfermeira, quando entrei na Licenciatura em Teatro - Ramo de Atores - na Escola Superior de Teatro e Cinema e desde então, sou atriz.
Durante a Licenciatura, tive oportunidade de trabalhar com o admirável Luís Miguel Cintra e com Bruno Bravo - Primeiros Sintomas.

Concluída a licenciatura, comecei a colaborar com o Teatro Nacional D. Maria II, onde me é impossível não destacar os espetáculos: Ifigénia, Agamémnon e Electra, de Tiago Rodrigues; A Visita Escocesa, de Inês Barahona e Miguel Fragata (Formiga Atómica); O Impromptu de Versalhes, de Miguel Loureiro - nomeado para melhor espetáculo de teatro pelos Globos de Ouro. Mas é no projeto Boca Aberta, também no Teatro Nacional D. Maria II, que colaboro há mais tempo - desde 2015.

Também não posso deixar de referir os encenadores com quem trabalhei: Cláudia Gaiolas, Luís Moreira, Luís Lobão, Mariana Fonseca, João de Brito, Alex Cassal e Felipe Rocha.

Participei ainda, em longas metragens e séries de televisão, das quais é inevitável não referir a série alemã Der Lissabon-krimi, uma aventura de guiões em português, inglês e alemão.

Sou também, professora de interpretação e formadora.

Quartas-feiras 17h30-19h | Teatro Crianças (10 aos 14)

Sandra Pereira
Sara César 4b

Sara César

Comecei a participar em festivais infantis com 6 anos e desde aí que a música foi sempre ficando na minha vida.

Mais tarde entrei para o Conservatório Nacional e o meu amor pela ópera e a música erudita foi crescendo, mas quem me tira um bom pimba tira-me tudo!

Do fado ao jazz, da ópera aos musicais já passei um bocadinho por tudo.

Durante muito tempo achei que queria ser bióloga, mas cantar no laboratório não era para mim!

Sou da margem sul mas costumo dizer que só lá vou para dormir, já que passo a minha vida num correio de um lado para o outro.

Dou aulas desde os 0 até aos 100 e cada dia que passa aprendo mais e mais com os meus alunos, não há nada mais enriquecedor que isso!

Terças-feiras 19h-22h | Musical (Grupo Fechado)
Quintas-feiras 19h22h | Novo Musical
Terças e Quintas-feiras | Aulas de Canto (por marcação)

Tânia Cardoso

O meu nome é Tânia e nasci em 1983. Sou mãe de uma menina cheia de luz e gosto de contar e cantar histórias para pequenos (grandes) seres! Metade do meu coração pertence ao rio Sado, a outra metade pertence ao Tejo. Cresci na cidade de Setúbal, onde cedo descobri o prazer de cantar e representar. Já adulta, encontrei-me entre o teatro, a música e a criação artística para a infância.

Sou apaixonada pela pesquisa vocal e cénica e pela fragilidade aparente do canto polifónico “à capela”. Mestre em Teatro-Música, pela Escola Superior de Teatro e Cinema (Lisboa), tenho formação complementar em Teatro Vocal-Coreográfico e Mimo Corporal e Dramático (Itália/Espanha). Sou diretora artística do projeto “A Monda Teatro-Música” e estou muitas vezes de “malas aviadas” para apresentações em museus, bibliotecas e teatros do país.

Em Lisboa, colaboro regularmente com a programação do serviço educativo do Museu Gulbenkian e da Fábrica das Artes do CCB. Enquanto atriz-intérprete, integrei criações teatrais de Claudio Hochman, Vera Alvelos, Comédias do Minho, Teatro Infantil de Lisboa, Madalena Victorino e Teatro Animação de Setúbal.

Gosto de cantar a terra e a poesia, entregando-me de corpo e alma aos projetos de música portuguesa “Maria Monda” e “Canto Ondo”. Acredito que o teatro, a música e a educação são momentos de partilha, conexão e troca de saberes, possíveis de acontecer em todos os lugares e para todos os públicos.

Terças-feiras 17h-18h30 | Oficinas Criação Teatro-Música (6 aos 9)

Monda Teatro-Música

IMG_8987
IMG_5999

Ana Lopes Alves

Nasci em Lisboa, vivo em Cascais. Sou mãe, sou irmã, filha e amiga… e muitas outras coisas.

Descobri a Companhia da Chaminé e rapidamente percebi que era a minha segunda casa. Foi no Teatro, e com a Chaminé, que voltei a acender a pequena chama pelo palco que sempre senti e nunca tive coragem para seguir.

E agora faço parte desta equipa extraordinária e multidisciplinar, abrindo caminho para que outros tenham a oportunidade de sonhar, aprender e viver com o Teatro.

Margarida Onofre

Desde que me lembro, o meu mundo é o das artes. Tirei Design e acumulei desde muito cedo vários cursos ligados ao desenho e à pintura mas a vida levou-me para outros lados. Trabalho em Marketing e Comunicação há 13 anos, tenho uma pós-graduação em Branding, Gestão de Imagem e Comunicação de Marca e formação avançada em Marketing Digital, entre outros.

Desde que fui mãe fui-me interessando cada vez mais pela Educação e voltei a dedicar-me às artes (que tinham ficado pelo caminho). O interesse pelo papel que a Arte tem no desenvolvimento pessoal e na saúde mental e emocional, cresceu. Tornei-me numa estudiosa destes temas e nos últimos anos somei vários cursos na área da Arte-Terapia e Pedagogia da Arte. Acredito que a Arte salva.

E o Teatro? Em 1995/96 tive uma uma participação no Clube de Teatro de Galesburg High School, onde fiz o AFS, no 12º ano. Nos bastidores, apoiei a produção do Musical Grease mas, foi com a Companhia da Chaminé que verdadeiramente descobri o Teatro e todo o seu potencial!

Conheci a Mariana em 2017. Ela procurava alguém para ajudar com figurinos e cenários e como eu estava a precisar de trazer mais Arte para a minha vida pus logo o dedo no ar. Uma coisa levou a outra, a nossa colaboração cresceu rapidamente e, desde então, sou a responsável de comunicação da Companhia da Chaminé.

No ano passado pus-me à prova, passei para o lado de dentro e juntei-me ao grupo de Teatro Musical, uma experiência no mínimo inesquecível!

281504259_983260602393116_7806411666038924939_n